As 6 melhores práticas de um e-commerce B2B de sucesso

As 6 melhores práticas de um e-commerce B2B de sucesso

Na hora desenvolver um e-commerce B2B, o planejamento e a escolha de tecnologias específicas para atender às necessidades corporativas são cruciais para o sucesso do projeto.

A Magento Inc. preparou um vídeo com dicas de tecnologias que um e-commerce B2B deve ter. Confira alguns detalhes!

1) Cotação

Os catálogos de e-commerces têm preços e informações dos produtos, mas, para o mercado B2B, é preciso levar em consideração a flexibilidade na cobrança, já que é comum fazer a negociação de preços direto com a equipe de vendas do site.
Para suprir essa necessidade, um e-commerce B2B deve permitir que os vendedores possam realizar cotações e fechar orçamentos com preços diferentes dos valores que constam no catálogo.

2) Orçamentos e negociação

Clientes B2B costumam gastar muito dinheiro em suas compras. Por isso, fazem orçamentos detalhados para obter aprovação de verba ou financiamentos antes de concluir a transação. Isso significa que eles vão querer negociar muito mais do que um consumidor tradicional (B2C). Um e-commerce B2B deve ter, portanto, ferramentas nas quais a equipe de vendas possa aplicar preços especiais nos produtos de acordo com as negociações feitas com cada cliente.

3) Múltiplos logins

Empresas B2B normalmente têm uma grande equipe de compras. Essas pessoas precisam ser capazes de efetuar login e adicionar itens para fazer cotações, aprovações e outros detalhes que demandam uma senha. Utilizar um único login compartilhado não é indicado, e é por isso que os melhores sites B2B oferecem acessos individuais para os usuários, com a possibilidade de cada login ter permissões de uso específicas, de acordo com a função de quem irá utilizar.

4) Compras em massa

Clientes B2B normalmente querem centenas de itens, e já sabem o SKU dos produtos dos quais eles precisam, sem a necessidade de navegar por dezenas de categorias e páginas de produto. Bons sites B2B não só possuem um menu intuitivo, mas também permitem que compradores possam fazer upload de listas grandes de itens, que possam ser enviados direto para o carrinho, quando desejado. Isso ajuda o cliente a economizar tempo na busca e na aquisição de produtos, o que aumenta as chances de o e-commerce concretizar a venda.

5) Gerenciamento de pedidos

Como citado no item 3, clientes de gestão de B2B muitas vezes fazem compras em massa. E eles têm prazos e exigências em torno de como e quando eles receberão seus produtos. É essencial que o e-commerce tenha um sistema de gerenciamento de vendas com inventário e informações em tempo real sobre nível de estoque, e que isso seja integrado às informações que representantes de venda em campo recebem, para não haver desencontro de dados.
Usar regras automatizadas de negócios para otimizar os custos de atendimento e os prazos de entrega é fundamental para fornecer uma experiência melhor para o cliente, que, satisfeito, tende a ser fidelizado.

6) Análise de métricas

Todos os itens que citamos acima são afetados pela maneira como a empresa B2B estuda o seu próprio negócio. Disso depende um bom plano de Marketing, que deve levar em consideração a diferença na jornada do consumidor tradicional e de um consumidor de business to business para saber que pontos das métricas são mais relevantes para cada segmento e pensar em ações assertivas. Oferecer conteúdo que faça a diferença para a rotina desses consumidores e criar uma interação de confiança são ações essenciais também no mercado B2B.

A WEBJUMP é a agência parceira da Magento que desenvolve os maiores projetos B2B na plataforma. Empresas como Ambev, AB InBev, P&G e Pirelli nos escolheram para desenvolver os seus e-commerces.
Em 2017, nosso trabalho nesse segmento foi reconhecido e premiado no evento Imagine Excellence Awards, na categoria Best B2B Experience, com o case Parceiro Ambev.

Envie um Comentário

YOUR CAPTCHA HERE